quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Se

Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser uma ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.

Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

Pablo Neruda

3 comentários:

zecagomes disse...

Olá Fernanda !

Benvinda ! Já tinha saudades da tua sensibilidade na escolha dos poemas. Este " Se" de Neruda é belíssimo. SE continuares terás neste amigo um leitor assíduo.
Um beijo

lalage disse...

Para ser grande, sê inteiro

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive

Ricardo Reis

Nanda disse...

Olá! queridos amigos.

Lindo poema de Ricardo Reis.

Bjs